.posts recentes

. Navegue no site oficial d...

. O meu ecoponto

. Red List - Espécies Ameaç...

. Quercus defende reutiliza...

. Centrais de dessalinizaçã...

. Relatório Anual do Sector...

. Um ano depois...

. Principais dados estatíst...

. Eco-eficiência

. Aventuras no Planeta das ...

.arquivos

. Agosto 2006

. Abril 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

Sexta-feira, 19 de Agosto de 2005
Água do Mar

A água do mar tem o maior poder dissolvente de todas as substâncias conhecidas porque contém muitas substâncias minerais (sais) em solução. De facto, na água do mar existem praticamente todos os elementos químicos conhecidos (pelo menos 89 elementos químicos foram identificados na água do mar, grande parte deles em concentrações muitíssimo fracas).


Para se ter uma ideia da quantidade de sais existente nos oceanos, basta dizer que seria suficiente para cobrir o planeta inteiro com uma camada de sal com mais de 150 m de espessura (o sal da água do mar é diferente do sal das cozinhas porque este é purificado, sendo constituído praticamente só por cristais de cloreto de sódio).


No entanto, a concentração dos sais dissolvidos na água do mar correspondem a uma pequena percentagem: cerca de 3,5%. Ao valor da concentração em sais dissolvidos na água do mar chama-se salinidade (uma concentração de 3,5% corresponde ao valor de 35 de salinidade visto que esta exprime a massa de sais em gramas por cada quilograma de água do mar). Para se ter uma ideia, podemos referir que a salinidade da água da torneira tem valores entre 0,6 e 0,8 enquanto a salinidade das águas engarrafadas é da ordem de 0,3. De entre os elementos dissolvidos na água do mar, há seis que perfazem mais de 99% da massa dos sais: cloro, sódio, enxofre (sob a forma de ião sulfato), magnésio, cálcio e potássio.


No oceano, a salinidade varia de local para local e em profundidade. Para as regiões oceânicas afastadas dos continentes, a salinidade varia entre 33 e 38. Mas em regiões onde a descarga dos rios (que fornece água doce à superfície do mar) é importante, as variações da salinidade podem ser muito grandes ao longo do ano (no inverno o caudal dos rios é maior do que no verão). No oceano ao largo, as variações de salinidade na superfície do oceano dependem essencialmente da diferença entre a evaporação (que "rouba" água doce à superfície do mar) e a precipitação (que fornece água doce à superfície do mar). Vejamos um exemplo extremo: no Mar Vermelho a evaporação excede largamente a precipitação. Então a a salinidade média é cerca de 42 mas pode atingir 330 (!!) na região próxima da fronteira entre Israel e a Jordânia; quer dizer que não temos quaiquer problemas para flutuar numa água que, por ser tão salgada é muito densa.


In http://nonio.fc.ul.pt/oceano/condutividade.htm 

publicado por nelsonfq às 23:20
link do post | comentar | favorito
|
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31
.tags

. todas as tags

.links
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds