.posts recentes

. Navegue no site oficial d...

. O meu ecoponto

. Red List - Espécies Ameaç...

. Quercus defende reutiliza...

. Centrais de dessalinizaçã...

. Relatório Anual do Sector...

. Um ano depois...

. Principais dados estatíst...

. Eco-eficiência

. Aventuras no Planeta das ...

.arquivos

. Agosto 2006

. Abril 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2005
Bomba Atómica
bomba.jpg

Bomba criada nos anos 40 nos Estados Unidos da América. Esta bomba obtinha a sua força explosiva através da fissão nuclear como resultado de uma reacção em cadeia a nível dos neutrões.
As pesquisas começaram em Inglaterra em 1940, tendo sido transferidas para os EUA após estes terem entrado na II Guerra Mundial, no ano seguinte. Conhecido pelo nome de «Projecto Manhattan», o trabalho foi conduzido sob a direcção do físico americano Oppenheimer, em Los Alamos, no Novo México.
Após uma explosão de teste, foram largadas duas bombas nas cidades japonesas de Hiroshima (6 Agosto de 1945) e Nagasaki (9 Agosto de 1945); a bomba largada em Hiroshima era tão potente como 12 700 toneladas de TNT e a de Nagasaki era equivalente a 22 000 toneladas. A URSS detonou pela primeira vez uma bomba atómica em 1949.
A bomba atómica actua da seguinte forma:
O início da explosão de uma bomba corresponde ao início de uma reacção em cadeia, que ocorre em pleno ar, ou seja, antes de cair no solo. Ao ser detonada, a temperatura do epicentro chega a milhões de graus Celsius.
Após um tempo correspondente a 10/4 de segundo, a bomba já se transformou numa gigantesca massa gasosa, que emite grandes quantidades de radiação ultravioleta e também raios X, sendo essas radiações tão poderosas que podem destruir a retina do olho de quem olhar para a explosão directamente.
Até aos 6 segundos, a radiação é absorvida e transforma-se numa bola de fogo, sendo que a sua evolução destrói todos os materiais inflamáveis num raio de 1 km. Após os 6 segundos, a bola de fogo chega até ao solo e começa a destruição, pois inicia uma onda de devastação que se propaga num deslocamento de ar próximo de 200 a 400 km/h.
Dois minutos depois, a esfera de fogo toma a forma de um cogumelo, que atinge a estratosfera. As partículas radioactivas espalham-se pela atmosfera, sendo possível a sua precipitação em pontos diferentes do planeta, durante vários anos.
O desenvolvimento da bomba de hidrogénio, em 1950, tornou a bomba atómica obsoleta.

Artigo retirado da Biblioteca Universal
2000 © Texto Editores
publicado por nelsonfq às 09:31
link do post | comentar | favorito
|
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31
.tags

. todas as tags

.links
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds