.posts recentes

. Navegue no site oficial d...

. O meu ecoponto

. Red List - Espécies Ameaç...

. Quercus defende reutiliza...

. Centrais de dessalinizaçã...

. Relatório Anual do Sector...

. Um ano depois...

. Principais dados estatíst...

. Eco-eficiência

. Aventuras no Planeta das ...

.arquivos

. Agosto 2006

. Abril 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

Segunda-feira, 19 de Setembro de 2005
Energias Renováveis na Cidade
Parques eólicos mais próximos de Lisboa, novas frotas de veículos amigos do ambiente, utilização de redes de águas secundárias e novas formas de construir edifícios podem contribuir para uma maior eficácia energética e a consequente melhoria da qualidade ambiental de Lisboa.
Estas foram algumas das conclusões de uma conferência organizada pela Agência Municipal Lisboa E – Nova.


Melhorar o desempenho energético urbano para ter uma qualidade ambiental cada vez maior é o objectivo da agência Lisboa E – Nova.
Esta instituição municipal nasceu em 1998 e durante os últimos anos tem estudado o consumo de energia na capital. O objectivo é desenvolver uma estratégia para o aproveitamento da energia que é consumida na cidade de Lisboa, uma matriz energética da capital.


“A matriz energética é uma ferramenta que nos permite saber exactamente o que é que a cidade está neste momento a consumir. E a cidade de Lisboa está neste momento a consumir 46% da sua energia primária que consome é nos edifícios, só para os operar e os fazer confortáveis. E os 42% que são os principais consumos na área dos transportes. E estas duas áreas são as áreas que quase determinam o comportamento da cidade a nível energético”, explica Lívia Tirone, da Agência E-Nova.


Com a matriz definida a Agência procura agora novas soluções para o aproveitamento e eficácia energética da cidade.
A começar pelos edifícios que devem ser construídos, não utilizando novos materiais, mas sim, novas formas e planos para aproveitar ao máximo a energia que é consumida.


Alguns edifícios em Lisboa já são construídos tendo em conta estas exigências mas muitos outros não o são.
Outras medidas para melhorar o desempenho energético passam pela utilização de águas recicladas. Elas podem ser utilizadas na limpeza urbana por exemplo.
Outra ideia defendida pela Agência é a introdução de parques eólicos mais próximos da cidade. Essa produção de energia seria benéfica dada uma menor distância entre o produtor de energia e o centro urbano.
A Lisboa E – Nova trabalha nestes projectos há já vários anos. Agora é preciso força de vontade por parte das entidades competentes para que estes planos se tornem realidade, e com eles que Lisboa tenha uma maior eficácia energética com vista a uma melhoria da qualidade ambiental.


> In http://www.2010.pt
> LISBOA E-NOVA - AGÊNCIA MUNICIPAL DE ENERGIA E AMBIENTE: www.lisboaenova.org

publicado por nelsonfq às 19:44
link do post | comentar | favorito
|
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31
.tags

. todas as tags

.links
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds