Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O CURIOSO

O CURIOSO

14
Abr05

Autocarros Eléctricos: uma alternativa de mobilidade sustentável

nelsonfq

Os mini-autocarros eléctricos, conhecidos por "Gulliver", são alimentados por duas baterias de chumbo com uma autonomia de quatro a seis horas. Estes veículos que apenas utilizam a energia eléctrica não emitem qualquer gás poluente. Foram adoptados em algumas capitais europeias para a circulação nos centros urbanos e nas zonas históricas onde normalmente os outros transportes não podem transitar.


Mas apesar da consciencialização das pessoas quanto às questões ambientais, ainda existem alguns motivos que levam à pouca adesão por parte dos municípios.


Para além do preço dos mini-autocarros, o carregamento das baterias é ainda uma limitação porque as baterias têm uma autonomia de 4/6 horas, ou seja, no meio do dia torna-se necessário trocar as baterias. Num futuro próximo existirão baterias que permitam um dia inteiro de operação sem as trocar.


De facto, qualquer veículo eléctrico apresenta o problema da falta de fichas na via pública e nos parques de estacionamento, o que impede o carregamento das baterias e reduz a mobilidade destes veículos.


O principal desafio dos investigadores é desenvolver baterias melhores com um preço reduzido para tornar as viaturas eléctricas acessíveis a todos. Este desafio diz respeito tanto a carros particulares como aos mini-autocarros eléctricos.


Coimbra, Portalegre, Bragança, Viseu e Viana do Castelo foram as primeiras cidades a aderirem aos mini-autocarros eléctricos que, por serem pequenos, representam uma maior mobilidade para os cidadãos na deslocação dentro da cidade (principalmente na zona histórica), além de se tratarem de veículos que respeitam o meio ambiente, por utilizarem uma energia não poluente.


 


Para além dos carros eléctricos, existem os carros híbridos que têm um motor normal de combustão térmico e também um motor eléctrico). O resultado é uma diminuição de emissões de CO2 e uma poupança de combustível. Já há vários modelos disponíveis no mercado e o preço é semelhante a um carro da mesma cilindrada com motor a gasolina porque um veículo híbrido paga menos 40 por cento de imposto automóvel.


 


Ver também os sites:

Associação Portuguesa do Veículo Eléctrico -> http://www.apve.pt


Direcção Geral de Transportes Terrestres  -> http://www.dgtt.pt


 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2005
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D