Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O CURIOSO

O CURIOSO

28
Jan05

Novas Formas de Cozinhar: Placas Vitrocerâmicas

nelsonfq

vitroceramica(2).jpg

Nos últimos anos temos assistido a uma autêntica revolução na cozinha. O aproveitamento optimizado do tempo que passamos a cozinhar, a conservação das propriedades dos alimentos, os novos hábitos de dieta e a segurança têm avançado significativamente. O tradicional sistema a gás completa-se com o cozinhar a vapor, cozinhar sobre o vidro (nas placas vitrocerâmicas), os fornos multifunções e os microondas. Cozinhar sobre o vidro foi um grande salto na cozinha, pois a limpeza é mais fácil que numa placa a gás e a cozedura pode ser controlada electronicamente através de um painel digital. prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />


 


As placas vitrocerâmicas são placas eléctricas onde os elementos que aquecem são protegidos por uma placa em vidro vitrocerâmico. Este vidro recebe um tratamento especial, para resistir a altas temperaturas (600 ºC) e a choques correntes, actuando como condutor de calor sobre o recipiente, não difundindo o calor para fora da área de aquecimento. As placas vitrocerâmicas podem aquecer por:


 


> Radiação – utilizam resistências eléctricas que irradiam calor e aquecem os recipientes mais rapidamente que os bicos a gás, permitindo economizar energia.


 


> Halogéneo – utilizam tubos de halogéneo que emitem uma luz intensa muito quente, aquecendo os recipientes mais rapidamente que as placas vitrocerâmicas por radiação.


 


> Indução – utilizam uma bobine que gera um campo magnético, o qual atravessa o vidro da placa quando colocamos sobre ele um recipiente com fundo ferromagnético (que é atraído por um íman). O recipiente aquece devido à formação de uma corrente induzida no seu fundo. É a presença do recipiente em cima do queimador que desencadeia a produção de calor. O requisito primordial para activar o campo magnético é que o fundo do recipiente seja de ferro esmaltado, ferro fundido ou aço inox. Este sistema de aquecimento é o mais rápido de todos, sendo também mais económico e seguro porque o calor é transmitido sem aquecer o vidro, apenas quando o recipiente se encontra sobre a placa. Além disso, atinge temperaturas muito mais elevadas que os outros sistemas de aquecimento.


 


Artigo retirado de http://www.conselhos.continente.pt

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2005
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D